Entenda mais: O que são Estereótipos de Gênero e como eles podem afetar a carreira feminina?

22/01/2020

Entenda mais: O que são Estereótipos de Gênero e como eles podem afetar a carreira feminina?

Os estereótipos de gênero são barreiras adicionais que são colocadas na carreira feminina, fazendo com que as mulheres tenham que lidar não só com os desafios profissionais, mas também com expectativas comportamentais em relação a elas. Dentro do mercado de trabalho, quatro estereótipos são comumente atrelados a vida profissional feminina: Barra mais alta, corda bamba, cabo de guerra de gênero e barreira da maternidade. Entenda mais sobre esses Estereótipos de Gênero. 

Quer receber as novidades e conteúdos da ImpulsoBeta? Se inscreva em nossa newsletter!

Barra mais alta

Esse estereótipo está relacionado a exigência de que as mulheres determinem mais desempenho para terem o mesmo reconhecimento que os homens. Manifestado sobretudo em situações de Reconhecimento e Promoções, esse estereótipo é percebido quando observamos homens serem promovidos ou reconhecidos por seu potencial futuro, enquanto as mulheres recebem o mesmo reconhecimento a partir da comprovação do valor de suas entregas passadas.


Corda bamba

É o julgamento do comportamento feminino independe da postura que a mulher decida tomar no ambiente de trabalho. Ou seja, quando a mulher assume uma postura assertiva, ela é taxada de mandona. Contudo, quando opta por um comportamento gentil e colaborativo, é reconhecida como sendo boazinha demais.

Cabo de guerra de gênero

É a crença de que os espaços destinados às mulheres no ambiente profissional são limitados e que não há possibilidade de ascensão de todas as mulheres. Assim, esse estereótipo reforça que não são todos os cargos que podem ser disputados por todas as pessoas, o que gera uma disputa entre as mulheres, que receiam as conquistas de outras, com medo que elas ocupem o único espaço permitido para elas.


Barreira da maternidade

É a crença de que toda mulher quer ser mãe e que isso é incompatível com uma carreira de alto desempenho. Muito percebido em entrevistas de emprego e distribuição de projetos de alta exposição, esse estereótipo limita o crescimento das mulheres por pressupor que elas não desejam certos desafios por conta da maternidade. Além disso, embora atinja de maneira muito mais evidente aquelas mulheres que se tornaram mães, age também sobre as mulheres que ainda não se tornaram e as que optaram por não ter filhos.


Na sua carreira, você percebe algum desses estereótipos?

Como exercício, pense em situações que você presenciou ou vivenciou que ilustram os estereótipos mais recorrentes e, tendo consciência do que eles se tratam e como se manifestam, estabeleça estratégias de como agir quando eles ocorrerem com você e com outras mulheres.