Que ações (bacanas e inteligentes) sua empresa pode fazer no Dia Internacional da Mulher

26/02/2018

Bombons. Maquiagens. Moda. Massagens. Cafés da manhã deliciosos. Essas são todas coisas que boa parte das mulheres adora. Mas o que os talentos femininos da sua empresa realmente querem ganhar no dia 8 de março?

Essas são todas coisas que boa parte das mulheres adora. Portanto, se você tiver uma amiga, esposa, mulheres queridas em sua vida, certamente são boas opções para demonstrar seu carinho. No entanto, esses itens são também parte do enredo comemorativo de muitas empresas no dia das mulheres. É aí que temos uma oportunidade para fazer algo mais significativo para a mulherada das empresas.

Considerando as mulheres que atuam nos mais diversos setores da economia, elas representam 44% da força de trabalho nacional, de acordo com dado de 2016 do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), posicionar-se bem com esse público em uma data com tanto significado é estratégico para uma empresa que se preocupa em atrair e reter talentos.

No ano passado eu fui realizar uma palestra sobre o valor da diversidade de gênero em uma empresa que estava cogitando levar uma garota de programa para fazer um bate-papo pitoresco. Também ouvi de algumas empresas que ao revisarem seus gastos em brindes do dia das mulheres perceberam que é maior do que o investimento em ações de diversidade de gênero, que poderiam ter um impacto mais positivo - para o negócio, para as mulheres e para a marca empregadora! Ou seja, o pessoal está querendo rever a maneira como suas empresas de posicionam nesse dia tão simbólico.

Afinal, num contexto em que as mulheres seguem com menores salários e menos acesso a posições de liderança mesmo sendo já metade da força de trabalho e a maioria dos universitários (dado do Inep), não dá para se entupir de chocolate gostoso, fazer uma massagem e fingir que está tudo bem, né? Renata Moraes, ImpulsoBeta

Para quem se identifica com esse desafio de celebrar o dia das mulheres em sua empresa de uma maneira impactante, antenada com os tempos e respeitosa com suas profissionais, aqui vão algumas dicas:


1) Leitura sobre liderança feminina

Se o orçamento não for muito expressivo ou houver o desejo de "dar um presente", uma boa ideia é um livro que estimule suas profissionais. Ele pode vir acompanhado de uma carta da empresa com uma mensagem que reforce o estímulo ao desenvolvimento de carreira.

Algumas boas sugestões:

A arte da autoconfiança: Os segredos que toda mulher precisa conhecer para agir com convicção, das jornalistas americanas Katty Kay e Claire Shipman

Finanças Femininas: Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos, da brasileira Carolina Sandler, fundadora do portal financasfemininas.uol.com.br, e do economista especialista em finanças pessoais Samy Dana;

O poder das mulheres fortes: O que elas fazem diferente para serem felizes e bem-sucedida, de Marcus Buckingham, autor do famoso "Descubra seus pontos fortes";

Faça Acontecer: Mulheres, Trabalho e a Vontade de Liderar, da COO do Facebook e referência internacional no tema de liderança feminina Sherryl Sandberg.


2) Eventos que debatam liderança feminina e diversidade de gênero

Pode ser uma palestra com especialistas externos contratados (ouvi dizer que tem uma empresa chamada ImpulsoBeta que é muito boa no assunto...rs), um painel com executivos e executivos da própria empresa, uma pessoa de destaque do mercado convidada para compartilhar sua história. A duração, tamanho e programação do evento pode variar em função dos recursos disponíveis, mas algumas coisas são importantes a se considerar no momento de organizar um evento:

  • Nem toda mulher é feminista e terá um discurso que empodere as mulheres. Pense bem na hora de convidar qualquer pessoa para uma palestra ou painel. Garanta que você conheceu as ideias da pessoa sobre o tema e que estão alinhadas com a mensagem que a empresa quer passar. Nada pior do que uma executiva dizendo que "nunca sofri preconceito por ser mulher, acho que isso é tudo questão de postura pessoal" ou um líder pseudo engajado compartilhar sua visão de que a empresa sempre teve espaço para as mulheres, mas elas optam por outros caminhos;
  • Se possível, pense em programações apenas para as mulheres, a fim de reconhecê-la e oferecer algo de valor bastante personalizado (como um bate-papo intimista com uma convidada muito bacana e aspiracional) e programações mistas, envolvendo os homens da empresa no debate para que entendam o valor da diversidade de gênero e possam também ser aliados desses esforços.

3) Curso de capacitação que ajude as mulheres em seus desafios profissionais

A empresa pode usar a ocasião para oferecer uma verba de incentivo aos estudos às suas profissionais para usarem como quiserem ou direcioná-las diretamente para algum curso que ajude a companhia a formar mais mulheres para determinadas áreas ou cargos em que elas sejam minoria, por exemplo.

Outra forma de trabalhar a ideia da capacitação é focar em algo que trabalhe desafios específicos das mulheres. Alguns dos nossos obstáculos na carreira passam por questões de gênero: habilidades que foram menos estimuladas a desenvolver ou barreiras que só existem porque somos mulheres. Ums boa opção é oferecer uma qualificação estruturada em temáticas como negociação, marketing pessoal, uma orientação customizadas para o plano de carreira.


4) Anunciar esforços em prol da diversidade de gênero na empresa

Mais relevante do que qualquer uma das ações anteriores, é que a empresa se proponha a avançar estruturalmente na promoção de oportunidades iguais para homens e mulheres. Se já está fazendo isso, pode ser uma boa ocasião para compartilhar as mais recentes conquistas. Se ainda não faz isso, é um ótimo momento para gerar essa provocação internamente. Talvez um primeiro passo possa ser dado em março, com algumas rodas de conversa para entender as expectativas da homens e mulheres sobre o assunto ou realizando um diagnóstico da atual situação.

Espero que as ideias tragam algum insight novo para quem estiver lendo esse artigo. Também adoraria ouvir outras ideias do que o pessoal está fazendo em suas empresas que possa ser adicionado a essa lista. O objetivo aqui é fazer ações que mudam o contexto do mercado de trabalho a ponto de não precisarmos mais dessa data daqui a pouco tempo, quando nossas empresas brasileiras tiverem mulheres ocupando mais do que 16% das cadeiras de CEO, nossos salários sejam sempre compatíveis com dos colegas de iguais responsabilidades e possamos sonhar e nos expressar em nossa plena potência.

Se você quiser tirar dúvidas sobre o que está planejando para sua empresa e contar com a ajuda da ImpulsoBeta, escreva pra gente no contato@impulsobeta.com.br ou conheça aqui um pouco mais sobre como podemos te ajudar.