Todas as mães - Renata Moraes e Andrea Tenuta

10/05/2019

Todas as mães - Renata Moraes e Andrea Tenuta

Mãe que trabalha, mãe que estuda, mãe que pesquisa. Com um filho, dois, três, até quatro. Mãe que tem horário flexível, mãe que viaja muito, mãe que tem a própria empresa. Não existe uma regra nem um jeito único de ser mãe.

Para encerrarmos nossa série de matérias sobre os mais diferentes tipos de maternidade, entrevistamos duas mães muito especiais para a ImpulsoBeta. Conheça agora a história da Renata Moraes, mãe do Biel e do Tom; e da Andrea Tenuta, mãe da Giulia e da Bruna e como os caminhos delas se trilharam até se tornarem sócias da ImpulsoBeta.

Quer receber as novidades e conteúdos da ImpulsoBeta? Se inscreva em nossa newsletter!

A história da Renata

Formada em jornalismo, em pouco tempo Renata percebeu que gostaria de trabalhar com projetos de impacto social. Junto desse desejo, estava também a vontade de empreender. Assim, após 5 anos no terceiro setor, Renata fundou em 2015 a ImpulsoBeta, com o objetivo de resolver um grande problema social, o acesso às mesmas condições de trabalho no mercado para as mulheres.

Com o início da ImpulsoBeta, Renata encarou também outro grande desafio: a maternidade. Após poucos meses de fundação da ImpulsoBeta, Renata ficou grávida do seu primeiro filho. Quando fala sobre esse momento, ela comenta: "Olho para trás e vejo quão ingênua eu era sobre o que significa ter filhos. Eu achava que era só questão de criar uma rotina e estrutura que nada mudaria em minha carreira. E que minhas ambições seguiriam as mesmas. Como empreendedora, eu sabia que não teria licença maternidade, mas me animava com a ideia da flexibilidade. Três anos de mãe e dois filhos depois, tudo mudou na maneira como encaro a carreira e a vida. Minha ambição também se ampliou: meus sonhos profissionais seguem os mesmos, mas passei a ter a aspiração de ser uma boa mãe também. Hoje esses dois aspectos da minha vida são totalmente fundidos: sempre que necessário (ou seja, vários dias por semana) levo trabalho para casa. Mas consigo tomar café todos os dias com meus filhos, pegar eles na escola alguns dias da semana e almoçar com eles em outros. Querer se sair bem nos dois papéis acabou em muitos momentos me gerando problemas em outros aspectos da vida, como a saúde. Hoje tenho a sensação de que não existe o equilíbrio como aspiramos. A gente vive numa busca por um equilíbrio dinâmico, que precisa o tempo todo estar sendo calibrado de acordo com as prioridades do momento."

Quando conta sobre a percepção das pessoas quanto a sua relação entre maternidade e carreira, Renata diz que "ao estudar e trabalhar com vieses inconscientes sei que as pessoas seguem alguns modelos mentais de comportamento e não fazem por mal, apenas estão acostumadas com esses modelos. Por exemplo, quando viajo a trabalho sempre me perguntam quem está cuidando dos meus filhos (o que nunca perguntam ao meu marido). Outro exemplo são as pessoas que acham que por eu ser mãe e empreendedora tenho baixas aspirações, faço apenas um negocinho para ganhar um dinheirinho e me ocupar. Nesse segundo caso, meu brio não me deixa ficar em silêncio e acabo sempre contando um pouco sobre nossos grandes projetos para o dono do comentário se tocar que tenho um negócio de grande potencial e não trabalho de brincadeira."


A história da Andrea

A Andrea sempre teve dois grandes sonhos: ser independente financeiramente e ser mãe. Para realizar o primeiro, Andrea se formou em Administração com foco em Marketing na ESPM e não conseguiu parar só com a graduação. Com cursos de especialização, pós-graduação, MBA e até curso de italiano, Andrea se desenvolveu muito, mas queria mais: "Sempre tive um anseio pelo aprendizado prático...atuei em minha área de formação em companhias dos mais variados segmentos e nos últimos 15 anos trilhei minha trajetória em uma empresa de RH. Esse universo me encantou. Quando cheguei em um ambiente focado em pessoas, me conectei automaticamente. Com objetivos bem definidos, sempre me dediquei em três pilares: pessoal, profissional e espiritual. Sempre tive minha agenda consumida por atividades de desenvolvimento profissional (trabalho, cursos contínuos, eventos), hobbies que me davam prazer (corrida, academia, dança, curso de idiomas) e compromissos sociais com amigos dos mais variados núcleos de atividades e familiares. Sempre fui ligada nos 220V!"

Para a realização do segundo sonho, Andrea compartilha que planejamento foi o motor de sua relação de equilíbrio entre profissional e pessoal: "Sempre fui muito planejada. Quando decidi me casar eu disse ao meu marido que não fazia questão de casar de noiva com festa nos moldes convencionais, mas ter filhos era algo que certamente eu desejava. Após 3 meses de casados, na virada do ano, combinamos que a maternidade seria um plano para o ano que estava chegando. Uma coisa que aprendi com a minha diretora da época era que o trabalho tem que se moldar à nossa vida pessoal e não o contrário. Se não agirmos assim, nunca será o momento para nada, pois a correria de nossas carreiras profissionais nos consome. Quando engravidei da Giulia (minha primeira filha), trabalhei arduamente por 9 meses para que tudo o que acontecesse nos 5 meses de licença maternidade estivessem previstos e direcionados. Totalmente planejado. Ocorreram situação não previstas, obviamente, mas que consegui administrar à distância sem retornar da licença maternidade."


Andrea e o marido com as filhas Giulia (mais velha) e Bruna (mais nova)
Andrea e o marido com as filhas Giulia (mais velha) e Bruna (mais nova)

Como o caminho delas chegaram na ImpulsoBeta

Para falar de ImpulsoBeta, é preciso falar sobre ser mãe. Há quatro anos, a ImpulsoBeta foi fundada pouco antes da primeira gravidez da Renata. Com a chegada da Andrea, a maternidade também estava envolvida: "No momento que descobri minha segunda gravidez decidi que queria mudar, repensar, ressignificar alguns aprendizados. Nesse instante iniciei um processo de coaching para definir qual rumo tomaria e decidi empreender e me juntei ao time da ImpulsoBeta. Era uma vontade antiga. Na verdade, quase fiz exatamente essa virada na primeira gravidez (quando a empresa estava sendo fundada) mas por diversos motivos decidi continuar minha jornada corporativa. Assim, desde o final de 2018, estou como sócia da Renata na ImpulsoBeta."

Embora a chegada oficial tenha sido há alguns meses, a história da Andrea com a ImpulsoBeta é antiga. Amigas de longa data, Andrea veio apoiando a Renata na construção da ImpulsoBeta desde o princípio.


Como conselho para as mães que estão na jornada de equilíbrio entre maternidade e carreira, elas deixam sugestões que se complementam:

"Diria que é importante encontrar um contexto de trabalho (setor de atuação, empresa, cultura) que lhes permita conciliar os papéis de acordo com seus valores e aspirações. Não terem vergonha ou se sentirem fracas se precisarem mudar o modelo atual. Também diria para conversarem com muitas mulheres, se possível mulheres que tem modelos de conciliação diferentes dos seus, porque isso nos ajuda a questionar nossas escolhas, ter mais repertório de cenários possíveis, sair da caixinha mesmo. E, por fim, lembrar daquele ditado que diz que 'é preciso uma vila para criar uma criança'. Ou seja, criar o filho é papel dos responsáveis, mas há contribuições importantes que podemos contar da família, da empresa, da comunidade, das políticas públicas." - Renata Moraes, sócia fundadora da ImpulsoBeta

"Seja você, sempre! Siga aquilo que você acredita que a vida será mais leve. Isso serve não somente para as mães, mas para os pais também. Quando tentamos ser algo diferente de nossa essência (por padrão ideal de mãe que a sociedade impõe por exemplo), gastamos energia e não conseguimos sustentar!" - Andrea Tenuta, sócia da ImpulsoBeta


Com as histórias de duas mulheres inspiradoras como elas, o time da ImpulsoBeta deseja que você tenha um ótimo Dia das Mães e que você sempre se lembre que não há um jeito único de ser mãe. Por isso, se orgulhe da mãe que você resolveu ser!

Feliz Dia das Mães!

Andrea e Renata com os filhos
Andrea e Renata com os filhos
Os filhos de Renata e Andrea juntos: Biel, Tom, Giulia e Bruna
Os filhos de Renata e Andrea juntos: Biel, Tom, Giulia e Bruna