Todas as mães - Marcia Mayer

03/05/2019

Todas as mães - Marcia Mayer

Mãe que trabalha, mãe que estuda, mãe que pesquisa. Com um filho, dois, três, até quatro. Mãe que tem horário flexível, mãe que viaja muito, mãe que tem a própria empresa. Não existe uma regra nem um jeito único de ser mãe.

Para valorizar os mais diferentes tipos de maternidade, durante o mês de maio, a ImpulsoBeta vai entrevistar diversas mulheres com as mais diferentes histórias sobre maternidade. Conheça a história da Marcia, chefe de departamento de Microbiologia da USP e mãe de dois filhos adultos.

Quer receber as novidades e conteúdos da ImpulsoBeta? Se inscreva em nossa newsletter!

Marcia se formou pela Faculdade de Odontologia da USP em 1982. Com várias experiências após a sua formação, dentre elas a abertura de consultório e uma especialização em periodontia, em 1989 ela tomou a decisão de se dedicar integralmente a vida acadêmica.

Em 1990, quando estava grávida do primeiro filho, ela concluiu seu mestrado. Em 1996, quando já era mãe de dois filhos, realizou seu doutorado, com experiências na Suécia e Estados Unidos. Nos anos seguintes, atingiu a Livre Docência, se tornou Coordenadora de Microbiologia e atualmente é a Chefe do Departamento de Microbiologia da USP.

Quando conta sobre a relação entre sua dedicação acadêmica e a maternidade, Marcia comenta que esperou cinco anos após casada para ter filhos, com o objetivo de ser mãe em um momento adequado para ela: "Embora tenha tido 2 filhos durante o doutorado, foi a opção certa, porque tenho um parceiro que é um pai presente. Alternávamos as idas a festinhas na escola, ao médico, etc. Minha relação com maternidade tanto no início da carreira como agora é ótima. Tenho filhos maduros, independentes, e que prezam a própria carreira. Carreira e maternidade não são excludentes e eu sou prova disto."

Embora sempre tenha se sentido respeitada profissionalmente, independente da sua maternidade, ela conta que já passou por situações em que suas escolhas profissionais e enquanto mãe foram julgadas: "Sofri pressão de familiares e amigos por não ser mãe em tempo integral, bem como meu marido sofreu pressão dos seus chefes por ser um pai presente. Alguns familiares se referiam a meus filhos como 'sobreviventes'. Não me preocupei com isto. Cada um faz a opção que quer, e arca com as consequências."

Como conselho para mães que estão começando agora seu desafio de conciliação entre maternidade e mercado de trabalho, Marcia deixa alguns ensinamentos:

  • Você não é mãe sozinha. Peça ajuda: amigas, irmãs, mãe, sogra e principalmente, ao pai. Ele é tão responsável quanto você;
  • Ensine seus filhos independência e responsabilidade. Não os encha de presentes ou outra forma de compensação para justificar a sua ausência;
  • Não se culpe por não estar presente para os seus filhos o tempo todo, mas quando estiver presente, esteja de corpo e alma;
  • Compartilhe com seus filhos as suas conquistas profissionais. Eles terão orgulho de você, e você servirá de exemplo para eles.